NOVIDADES EM PRIMEIRA

Pesquisar

segunda-feira, 10 de dezembro de 2018

Biografia de Dama do Bling

Foi a 25 de Outubro de 1979, que Maputo viu nascer Ivânea Mudanisse. Ainda pequena tinha um gosto enorme pelo desenho e sonhava ser uma arquitecta. A sua paixão pelo desenho esteve aliada ao prazer de desenhar pequenas peças de roupas. Aos seus 14 anos de idade, nasceu o amor pela música.
Ela ia todos os domingos às tardes dançantes, onde via outras pessoas a fazer freestyle , e assim começou a gostar de HIP-HOP. Depois começou a participar em espectáculos experimentais, onde imitara os seus ídolos: Da Brat, Snoop e Eve.
Na altura, a jovem gostava de acessórios com muito brilho. Pulseiras, colares, anéis, até a roupa, tinha de ser brilhante. Foi daí que surgiu o seu nome artístico, Dama do Bling.
Vida académica
Ivânea sempre gostou de desenhar, mas a falta de habilidade para as disciplinas de ciências (ciências exactas), impediu-a de realizar o sonho de ser arquitecta.
No ensino superior, a jovem optou por cursar Direito, na Universidade Eduardo Mondlane, a mais antiga do país. A licenciatura foi concluída com sucesso, mas não seguiu a sua área de formação, fora uma curta passagem por um escritório jurídico.
A decisão não foi bem recebida pela sua família, sobretudo pelos seus pais. Entre várias justificações, Ivânea apontou a sua paixão pela música e o facto do seu curso ser apenas interessante na teoria.
“Quero fazer o que gosto. Aprendi com paixão a essência da verdade, da honestidade e da justiça. E no dia-a-dia não vemos essas coisas. Tal não me deixou satisfeita.”
Mesmo com a advertência da mãe, que lhe disse, na altura, que ela estava a deixar o seguro pelo inseguro, Ivânea não cedeu. Contudo, usa as aptidões adquiridas durante a formação para a redacção das suas letras musicais.
Carreira Musical
O ano de 2005 foi de amor e início de início da sua carreira musical. Depois da curta passagem pelo escritório jurídico, Bling teve a oportunidade de trabalhar na produção do
realtyshow musical, denominado Fama Show , onde teve a oportunidade de estar no ambiente musical, que é a sua paixão.
Foi no concurso, onde conheceu Valdimiro José, um dos participantes do realty, com quem depois viria a ter uma relação amorosa.
Naquele mesmo ano, Dama do Bling participou em duas músicas do segundo álbum da conceituada artista Lizha James. Na altura, eram amigas e o empresário Bang ( manager e esposo de Lizha) começou a agenciar-lhe. E, por conseguinte, foi contratada para a Bang Entretenimento.
Ainda em 2005, lançou o seu primeiro single, intitulado “Haterz”. O trabalho foi bem recebido e no ano seguinte lançou o seu primeiro CD denominado “Dama do Bling”, contendo 10 músicas, feitas com participação de músicos moçambicanos.
Em 2007, foi nomeada em quatro categorias para “Channel O Music Video Awards” nas categorias de “Melhor Vídeo Feminino”, “Melhor Vídeo da África Austral”, “Video do Ano”, e “Melhor director de Vídeo Feminino”, onde conquistou dois prémios: o de “Melhor Vídeo Feminino”, e “Melhor Vídeo da África Austral”.
Aquele ano foi também marcante por ter lançado o seu segundo CD, contendo 15 números, incluindo o sucesso “Cala-te boca”, que teve a participação de Azagaia. E no mesmo ano, abraçou a moda.
A irreverente conheceu o conceituado estilista, Feliciano da Câmara, que no ano seguinte fez uma colecção e juntos participaram no evento
Mozambique Fashion Week, e conquistaram o primeiro lugar, no evento dos CFM, e em 2009 no da mcel.
Enquanto isso, a nível africano Dama do Bling continuava a somar nomeações, prémios e participações em projectos internacionais.
Entretanto, o destaque vai para sua estreia como escritora, em Abril de 2008. Ela lançou uma obra literária, intitulada “Diário de Uma Irreverente”, que retrata a sua vida.
O livro não foi muito bem vendido, apenas fãs mais próximos é que o adquiriram. A obra conta a história de forma bonita e tem poucas polémicas.
Polémicas e dissabores
Não há-de ser por acaso que Dama do Bling admira Lady Gaga. A sua carreira também é repleta de polémicas.
Depois de conhecer um dos mais cobiçados músicos, Valdemiro José, no realtyshow , namoraram e casaram-se oficialmente. A relação durou quatro anos. Em Julho de 2009, ela decidiu terminar com o matrimónio.
A decisão não foi bem acolhida. Na altura, uma mulher que tomasse tal decisão era mal vista na sociedade moçambicana.
Antes da separação, Ivânea teve de passar por um dos piores momentos da sua vida. No âmbito da sua irreverência, actuou quase nua, num programa de televisão, enquanto estava grávida. O espectáculo foi exibido no horário nobre.
O facto chocou as mulheres conservadoras, que a condenaram socialmente. Pouco tempo depois, veio a pior notícia: Ivânea Mudanisse perdeu o bébé.
“Divórcio” com a Bang Entretenimento
Nos finais da primeira década de 2000, Dama do Bling apercebeu-se da dinâmica da produção de espectáculos e se preocupou em executá-los pessoalmente. Houve dois motivos: o facto de sentir que a agência começava a interessar-se menos por alguns artistas, incluindo ela; e a experiência vivida na Nigéria, com a cantora Sasha.
A sua saída da label Bang Entretenimento foi anunciada em 2008. A cantora saiu juntamente com Valdemiro José e Marlene.
Sem agência, Dama do Bling ficou desnorteada por alguns meses. Depois encontrou-se. Seu manager passou a ser Izidine, com quem fez uma sociedade, em 2009. Aliás, foi na abertura da sociedade que os dois se conheceram, namoraram e depois casaram-se, mas sobre isso falaremos depois.
Revitalização
Após as polémicas e dissabores, Bling ergueu-se e gravou a música “Chamadas para a Bling”, numa tentativa de reconciliar-se com as pessoas que se tinham chateado com o espetáculo.
Em Março de 2009, a rapper recebeu uma menção honrosa pela sua contribuição na cultura moçambicana, pelo Município da cidade de Maputo, nas mãos do edil Eneas Comiche.
Mais tarde, com a música “Chamadas para a Bling”, foi nomeada para várias categorias no concurso Mozambique Music Awards , mas ganhou em uma – “Melhor Duo” – e depois lançou o seu quarto CD.
O álbum “Diferente, mas igual” tem duas vertentes: uma de intervenção social e outra com ritmos mexidos, com participações de artistas como Abel Laste, Sasha, Ras Haitrm, Jutty, e Awaio.
Em Dezembro do mesmo ano, fez uma turnê pela Namíbia, actuando em duas províncias.
Posicionando-se em África
Em Abril de 2010, foi a única moçambicana a conquistar três categorias no concurso “Museke Online Vídeo Austral”, nas categorias de “Melhor Artista Feminina”, “Melhor Hip-Hop”, e “ Melhor Colaboração Africana”. O evento aconteceu em Sandton, África do Sul.
Ainda no mesmo ano, foi nomeada para “African Music Award”, na categoria de “Best Collaboration With Sasha”, o evento foi realizado em Londres, Inglaterra. Nos meses seguintes a cantora somou nomeações e prémios promovidos em diversos países africanos e não só.
Em Março de 2011, lançou o seu segundo livro infantil “Melissa arco-íris”. A obra esgotou. Em Dezembro, a ascensão internacional conheceu uma pausa. Ivânea teve de interromper a carreira pela maternidade. Em Abril de 2012, deu a luz a sua primeira filha, a quem ela atribuiu o nome de Índia, por gostar daquele país asiático.
A 24 de Agosto, Ivânea e Izidine casaram-se, um evento realizado a moda moçambicana. Pratos como matapa, mucuani, mucapata; doces tradicionais como matoritori, fiosse e outros doces típicos do norte do país, de onde Izidine (o então noivo) é natural, estiveram presentes na festa. A artista passou a chamar-se Ivânea Mudanisse Samamad.
Depois, Dama do Bling voltou aos palcos e deu continuidade a ascensão: foi considerada uma das 10 melhores artistas de África de 2012, pela prestação no seu vídeo clipe “Champion”;
participou de uma sessão de vídeo da série CSI, ao lado do actor americano Gary Dourgan (Warrick Brown), em Lisboa (Portugal); tomou parte no “Lusotronics Festival”, em Berlim (Alemanha), ao lado de artistas angolanos, brasileiros e alemãs; e foi nomeada para “Nea Awards – Nigéria” para a categoria de “Melhor Vídeo do Sul”, que teve lugar nos Estados Unidos da América, em Setembro de 2013.
No fim do ano, lançou o seu quinto álbum
“Deusa”, no qual conta com a participação de Júlia Duarte, Cláudio Ismael, Dilon, Bruna Tatiana, e YPG.
Em 2014, voltou a afastar-se da arena musical. Ressurgiu anunciando o nascimento do seu filho Prince. Actualmente, Dama do Bling é uma das melhores rappers femininas de África.
Para além de cantora e estilista, Ivânea é empresária. Tem uma empresa que se dedica à produção de eventos e campanhas de comunicação de vários produtos. Ela é também funcionária de uma operadora de televisão digital, onde, desde 2013, é responsável pela área de marketing.
Em 2017 Dama do Bling esteve envolvida em projecto Cultural/Musical em Cabo Verde na Ilha de Praia, num evento denominado Luso Afro que reúne artistas dos Palops.
O projecto tem origem na Alemanha faz parte de um dos eventos do qual a artista é sempre escalada para representar Moçambique.
Esta é a segunda vez que a artista participa de um evento similar onde a primeira edição teve lugar em Berlim – Alemanha. A artista que prepara o seu Cd de Melhores para lançamento este ano, diz ter em maga vários projectos para 2017.
Recordar que a cantora Dama do Bling participou numa música ao lado do cantor twenty fingers

Sem comentários:

Enviar um comentário